Huawei projecta aumento de investimento em Angola


O vice-presidente da multinacional chinesa de tecnologias Huawei, Ping Guo, manifestou ontem, em Luan-da, a sua intenção de reforçar o investimento em Angola nos vários domínios das tecnologias de informação e fornecimento de soluções tecnológicas nas várias áreas da vida económica e social do país.

A pretensão de Ping Guo foi manifestada durante uma audiência que lhe foi concedida pelo Presidente da República, João Lourenço. No encontro foram abordadas questões ligadas às soluções tecnológicas e ao interesse que a empresa chinesa tem em expandir o seu investimento no país, para lá do que tem feito actualmente.
 Durante a audiência de perto de 40 minutos, a delegação da Huawei avançou com algumas propostas - que diz bem desenhadas - para o mercado angolano em termos de soluções tecnológicas, embora não tenha especificado. A Huawei refere que a intenção é estudar formas de “melhorar a Angola do futu-ro”, fundamentalmente voltada para as tecnologias. 
O director-geral da Huawei em Angola, que integrou a delegação, disse que nesta fase o essencial vai ser melhorar todos os recursos que Angola detém a nível das tecnologias e optimizá-los para um futuro melhor nos vários sectores da vida. “O mercado angolano tem grande margem para crescer. A nossa tarefa deve ser agora a de ver como vamos melhorar este processo”, disse Ryan Li, que entende que, a cumprir estes passos, vai ser possível me-lhorar o mercado angolano no que a soluções diz respeito.
Ryan Li adiantou que a multinacional chinesa projecta para o futuro a construção, em Angola, de um centro de referência de pesquisa e desenvolvimento.
A Huawei é a fornecedora da rede de transmissão de Angola e detentora de aplicativos e soluções tecnológicas inovadoras para a saúde, educação e agricultura. “Temos de olhar para este conjunto de soluções e ver o que podemos fazer juntos para irmos melhorando os serviços que prestamos aos cidadãos”, sublinhou, por sua vez, o ministro angolano das Telecomunicações.

Interesse pelo país
José Carvalho da Rocha, que acompanhou o vice-presidente da Huawei à audiência com o Chefe de Estado angolano, assinalou que aquela empresa continua a manifestar o seu grande interesse em continuar a trabalhar no mercado nacional, onde tem apresentado as suas soluções. “O que vamos fazer agora é colocar as nossas equipas técnicas a trabalhar e a identificar o que devemos fazer, além do que já temos estado a fazer com a Huawei”, disse. Relativamente à uma possível instalação de um centro de referência tecnológico para a montagem de smartphones ou computadores e equipamentos, José Carvalho da Rocha disse que nada ainda foi avançado e que todas as propostas e intenções apresentadas pela Huawei vão ser discutidas ainda esta semana. “Nesta reunião, vamos procurar identificar o que vamos fazer juntos”, disse o ministro.
A Huawei Technologies, que tem mais de uma centena de filiais em todo o mundo, é uma empresa multinacional de equipamentos para redes e telecomunicações com sede na cidade de Shenzhen, localizada na província de Guangdong, na China. É fornecedora de equipamentos para redes e telecomunicações do mundo.
Share on Google Plus

About Bwed Sons TV

1CLICK PLAY